From BlenderWiki

Jump to: navigation, search
Blender3D FreeTip.gif
IMPORTANT! Do not update this page!
We have moved the Blender User Manual to a new location. Please do not update this page, as it will be locked soon.

Configure o seu Blender

A instalação genérica do Blender tem toneladas de funcionalidades e parece bem legal também. Quando você instala uma atualização, existem algumas coisas que talvez você gostaria de fazer:

  • 'Ajustar' o Blender para os recursos de sua máquina.
  • Copiar e fazer o teste de regressão de alguns scripts Python customizados
  • Mostrar ao Blender aonde as sequências e plugins de textura estão.
  • Customizar suas animações, modelagem, materiais, sequencias e áreas de trabalho de script.
  • Definir o diretório de saída padrão para sua animação

A Janela Principal contém todos as Preferências de usuário – clique aqui para mais informações o que inclui a aba dos Caminhos[Paths] de arquivo que você poderá configurar. Então, vá até sua pasta \Blender\Scripts\ e copie seus scripts não distribuídos para o seu diretório .blender\scripts. Suas especificações de caminho para texturas e plugins do sequencer estão também nessas preferências de usuário. Eu mantenho as minhas nos caminhos internos criados na pasta do executável/binário do Blender. Áreas de trabalho diferentes são selecionadas no menu esquerdo, que está no topo da tela e desliza para baixo quando acionado. Você pode ajustar o tamanho e reconfigurar cada uma dessas telas para que elas se ajustem a sua preferência particular (para os novatos, os padrões estão OK). Se você clicar no botão de Render, por padrão, suas animações serão colocadas no diretório Output, e você poderá mudar para que essa saída seja apontada para o diretório temp. Finalmente, salve todas as suas modificações com CtrlU. A combinação de teclas CtrlU salva todas as configurações do arquivo aberto como padrão do Blender (que é usualmente chamada .B.blend). Essas configurações padrão são lidas quando o Blender é executado pela primeira vez ou quando CtrlX é pressionado para iniciar um novo arquivo. Se você acidentalmente mudar as configurações padrão do seu Blender, há alguns caminhos para trazer de volta as configurações originais de fábrica:

  • Vá até o Menu de Arquivo ou (File) e selecione Load Factory Settings (Carregar as configurações padrão), uma vez selecionado, pressione novamente a combinação de teclas CtrlU para salvar as configurações padrão tornando-as novamente os parâmetros preferenciais de seu Blender. Se você possui uma versão mais antiga do Blender, esse método pode não estar disponível e então, nesse caso, tente o segundo método:
  • Delete o arquivo .B.blend (A sua localização pode variar conforme o Sistema Operacional, cheque seu sistema) e quando o Blender for reiniciado ele irá recriar esse arquivo usando as suas configurações padrão embutidas.

Configurando uma estrutura de diretório de usuário

Se você é inexperiente em lidar com as configurações do Blender em seu PC, mas quer se manter organizado, pois a tendência é a de acumular rapidamente muitos modelos, texturas, fotos e arquivos .blend e .zip, scripts etc., é recomendado que você gaste um pouco de tempo criando algumas pastas novas para manter as coisas organizadas. Manter e misturar todos esses arquivos em um só diretório leva a uma grande confusão. O que segue aqui é uma recomendação baseada em alguns anos de experiencia. Existem também algumas ferramentas para lhe ajudar a gerenciar projetos maiores, como o (i.e. CVS/Subversion e o Verse), mas estes estão fora do escopo deste documento.

Para usuários casuais, uma estrutura sugerida para criar no seu disco rígido em sua estação de trabalho é :

  • C:\Blender – Uma pasta compartilhada contendo as seguintes sub-pastas:
    • \bin\ - Binarios baixados (executáveis da instalação) e utilitários e adicinaos como Yafray, Python, Gocubic, Panocube, Virtual Dub, etc.
    • \examples\ - trabalho feito por outros (figuras, filmes) para estudo offline
    • \lib\ - Biblioteca de material de referência (Mais sobre isso á frente)
    • \man\ - Manuais do usuário, pdf guides como os manuais básicos do Blender, ou videos de experts, Cartão de referência rápida e notas de how-to (como fazer) que você produziu.
    • \play\ - Seu próprio playground: um diretório para salvar arquivos .blend com os quais você está somente brincando
    • \script\ - scripts python que não são distribuídos com o Blender
    • \tmp\ - Um espaço temporário para saída; uma área de troca.
    • \tut\ - Tutoriais e "how to" coletados da Internet. Existem muitos vídeos e páginas de Internet que podem ser salvas (salve como páginas da web completas), como muitos deles "somem" é bom conservá-los.
    • \util\ - Utilitários Blender, como Make Human, World Forge, e Tree Generator.
    • \work\ - E por último mas não esquecido, se você atua em um projeto significativo que evolui fora do playground, coloque ele aqui.

Explicações sobre as Pastas

A pasta principal é /Blender/, que eu mantenho dentro do XP dentro de / Downloads Compartilhados/. Crie uma sub-pasta /Blender/bin/ para manter os downloads dos seus binários ou arquivos de instalação .exe, bem como qualquer outra executável associado ao Blender, como Manual/YafRay ou DLL's relacionadas que extendam a funcionalidade do Blender.

  • Biblioteca: Eu sei que você quer criar o mundo, mas já existe um montão de modelos e coisas na Web que outras pessoas talentosas criaram. Para abraçar essa sorte de conhecimento pré-fabricado, crie uma biblioteca (/Blender/lib/) pra manter essas coisas. Sub-diretórios podem ser, por exemplo, /malhas (para manter arquivos Blender de malhas ), /tex para manter imagens de textura, e /pic para manter figuras, como figuras de referência. Minha pasta /blender/lib/mesh contém as sub-pastas /animais, /humanos, /máquinas, e /casas, para citar alguns, guardando arquivos blend que contém modelos desses tipos de objetos. A pasta /tex possui um conjunto de sub-pastas similares contendo jpg's e mesmo arquivos blend que contém configurações de materiais comuns, que são usadas para colorir e pintar objetos. Minha pasta /tex contém /natureza, /construções, /pinturas, e /metais como subdiretórios. Uma pasta contém /figuras de referência de pessoas (Angelina Jolie...), faces (minha filha), mobília, meu carro (um Dodge Viper), e outras imagens e conceitos de arte que eu quero usar como referência quando estiver modelando.
  • Manual e Guias do Usuário: Crie uma pasta /Blender/man/ para manter manuais do usuário e arquivos, como HTML, BROffice, Word (.doc) e/ou formatos .pdf. Existem alguns desses sobrando por aí. Também use essa pasta para salvar as suas cópias destas páginas Wiki que está lendo para consulta off-line.
  • Tutoriais: Existem centenas de tutoriais por aí disponíveis para download.

Crie também um diretório /Blender/tut/ para guardar os tutoriais bacanas que você encontrou ou vai encontrar. Alguns tutoriais estão hospedados em sites pessoais e, infelizmente, também podem acabar sumindo, então, se encontrar um tutorial que te ajude, baixe-o e guarde-o nesse diretório.

  • Python scripts: O Blender usa uma linguagem de script, Python, para extender sua funcionalidade. Existem centenas desses scripts que podem ser carregados pelo Blender. Conforme você os encontre, salve-os em um diretório /Blender/script/, bem como quaisquer arquivos de lote que você usar para fazer backups, etc.
  • Utilities: O Blender evoluiu a tal ponto que já possui programas completos que fazerm coisas inimagináveis. Mantenha seus utilitários como Make Human e utilitários ( como por exemplo ) World Forge em /Blender/util/.
  • Só faça assim!: Agora VOCÊ precisa de um pouco de espaço "só seu", meu jovem padawan. Crie os diretórios /Blender/play/ para guardar arquivos "para brincar" (experiências, testes, estudos, reprodução de tutoriais etc.), e, quando você tiver um projeto sigificativo para investir sua energia e criatividade, uma pasta de arquivos de trabalho /Blender/work/ ou projeto. Eu tenho usado o Blender para criar um documentário comercial sobre a Nigéria e uma patente (#6,796,205), então eu tenho um sub-diretório dentro de /Blender/work para cada um desses projetos. E em cada um desses sub-diretórios há um conjunto de pastas específicas para /tex, /pic, /render, e /wav para manter texturas, figuras, saídas de render e arquivos de som, respectivamente. Os arquivos atuais do Blender são mantidos na pasta /work/xxx/, onde xxx é o nome reduzido do projeto. A pasta /Blender/play/ é pouco organizada, possuindo pastas como Yafray, anim (animation), Lighting, e outras; basicamente um montão de frangalhos de coisas que eu vasculho quando eu me lembro que eu fiz alguma coisa parecida com aquilo que estou trabalhando no momento presente, mas que não me lembro exatamente como fazê-lo novamente.